O tiro no pé (por Zeh Augusto Catalano)

Os campeonatos começaram. Estádios, quase todos, com honrosas exceções, às moscas.

Não tenho dados sobre a venda de pay-per-view, objetivo final da empresa que patrocina o campeonato. Mas tenho certeza de que o que acontece nos campos de jogo e, principalmente, nos tribunais, já deve ter acendido a luz de alerta. A atitude da Portuguesa, misturada ao caso Icasa/Figueirense estão jogando por terra o resto de credibilidade na lisura do campeonato. E isso, misturado com os famosos horários, está definitivamente tirando o interesse do torcedor de investir seus reais num jogo de cartas marcadas. Junte-se a isso a completa indigência técnica do time mais querido (de maior investimento da empresa) e teremos um coquetel explosivo.

Surge então a brilhante ideia do Fluminense de colocar os ingressos dos seus jogos a preços populares – exatamente o contrário da “bandeira” do profissionalismo da diretoria da Gávea. Como fazer? Dar o braço a torcer e baixar os preços? Forçar a barra?

Então, o que vai acontecer? Não me espantarei se Kaká, Adriano ou outro grande crack milagrosamente aparecer na Gávea muito breve… Pois de algum lugar vai surgir dinheiro… Aguardemos…

*****

‘Não, nós não sabemos de “esquema” algum contra o Vasco. Se soubéssemos, denunciaríamos. Nos daria audiência, credibilidade. Todo jornalista sonha em desvendar uma filha da putagem de interesse popular. Dá retorno.

Esquece. Ninguém sabe de nada.’

Ou:

‘Não, não acredito em manipulação. Se acreditar, não posso fazer o que faço.’

Duas frases de Rica Perrone, em dois textos distintos. Não, não estão fora de contexto. Mas são claramente antagônicas. O que ele faria, então, se descobrisse uma falcatrua? Denunciaria ou desistiria de fazer o que faz?

Caro leitor, peço que leia os dois textos a seguir:

Gilmar Ferreira no Extra
Rica Perrone e a Flapress

Dava pra criar o seguinte diálogo:

– “E agora? O que dizer de um campeonato decidido com um gol ilegal, já nos descontos? Ponham-se no meu lugar: O que dizer de mais um clássico entre Flamengo e Vasco decidido no erro da arbitragem? Mais, até: o que dizer de uma final entre Flamengo e Vasco decidida na arbitragem e com o equívoco sempre a favor do Flamengo? ”

– “Esquece. Ninguém sabe de nada.”

– “Sei que é difícil para os torcedores dos dois times aceitarem a constatação: os que vencem, por mera paixão; os que perdem, por indignação.

Mas os erros existem e como ocorrem de forma sistemática deixam de ser meros equívocos.”

– “Esquece. Ninguém sabe de nada.”

Esquecer? Não, obrigado.

Passei a frequentar uma comunidade do América no facebook. Mais de duas mil pessoas.

É, amigo, o América ainda existe fora de campo. Dentro de campo agoniza. Fora vive.

Para minha surpresa, li um depoimento de uma torcedora americana, lembrando, furiosa, dos (supostos) roubos ocorridos em 1974 e na final de 1982, ambos contra o Vasco e criticando aqueles que tiveram pena dos vascaínos por causa da final contra o Flamengo.

Ou seja: não vamos esquecer. O torcedor não esquece. Aceita. Engole. Não esquece.

Esquecimento, aliás, foi o que ocorreu com toda a imprensa esportiva brasileira por cerca de setenta e duas horas, entre o sábado, 7 de dezembro de 2013 e a terça-feira seguinte, 10 de dezembro. A escalação irregular de André Santos caiu no esquecimento completo. Ninguém questionou. Nem o Lance, que havia publicado a suspensão na sexta-feira, dia 6.

Perguntei sobre isso prum amigo, cardeal da imprensa esportiva carioca. Nenhuma resposta.

Não há explicação plausível que não passe pela mais simples teoria da conspiração.

Cabe então a sites como o Panorama levantar as lebres que você não pode levantar, quer seja por falta de provas quer seja por puro falta de interesse pessoal ou corporativo. Sempre com muita responsabilidade.

Será que é mesmo tudo uma grande coincidência? Sempre pro mesmo lado?

Difícil de esquecer…

2 Comments

  1. Provavelmente nenhum ex-poente da crônica urubolística da nassaum vá se interessar, mas aqui estão dois post interessantes:
    ——————————-
    A manobra do Flamengo para se livrar do rebaixamento em 2013 e os motivos da Portuguesa
    http://aqipossa.blogspot.com.br/2013/12/a-manobra-do-flamengo-para-se-livrar-do.html
    —–
    O clube mais “sortudo” do planeta
    http://www.flusocio.com.br/fla-o-clube-mais-sortudo-do-planeta/

    ————————–

    SSTT

  2. Adorei seus comentários. Hoje entendo o que passaram os torcedores do Vasco durante o mandato do eurico. O Vasco é muito maior que isso e seus torcedores ,como nós tricolores, saberão superear mais este momento de total esquecimento da mídia “oficial”.

Comments are closed.