O Fluminense vai perder o Maracanã por W.O. (por Wagner Victer)

O Fluminense corre o grande risco de ficar de fora da futura concessão do Maracanã, o que estrategicamente será mortal para o seu futuro e fortalecerá de vez o nosso maior adversário, o Flamengo, que poderá receber este estádio de mãos beijadas – e isso seria catastrófico para o nosso futuro.

Neste cenário se avizinha além do risco que temos para o rebaixamento. Há uma outra tragédia que também ameaça: a concessão do Maracanã ser entregue a um único clube e, que ao que tudo indica, será o Flamengo, potencializando ainda mais o espiral crescente desse clube e o afastando mais de todos os clubes do Rio.

Particularmente considero um grande equívoco que clubes recebam a gestão de concessão de estádios, pois não é a expertise dos clubes para esse perfil de gestão, até porque existem empresas, no Brasil e no mundo com tal experiência – não as empreiteiras escolhidas no passado ao longo do Brasil. Clubes de futebol poderiam até ser parceiros, porém não como titulares das concessões, mas tudo indica que a futura modelagem pelo Governo do Estado, a qual cabe tal decisão, permitirá que clubes como o Flamengo sejam o titular desta concessão. Aliás, apesar da modelagem ainda não ser pública, tudo indica que a forma como foram feitas as atuais contratações diretas pelo Estado junto ao Flamengo, com a subcontratação do Fluminense como parceiro, dificilmente serão soluções aceitas em um futuro edital de licitação.

O fato é que para a grande maioria dos tricolores ainda não caiu a ficha, que se até o processo licitatório pelo Governo do Estado, previsto para muito breve, não tivermos a famosa CND (Certidão Negativa de Débito), estaremos impedidos de participar dessa licitação até como parceiros em um eventual consórcio com o Flamengo, pois tudo sinaliza que os poderes públicos ficariam impedidos de assinar tal contrato de concessão, que são normalmente por períodos superiores a 20 anos, com clubes que não tenham CND – o que é a mais provável situação para que caminha o nosso Fluminense, já que esse processo envolve um trabalho dedicado, profissional, de renegociação de passivos com diversos entes, em especial os federais.

Isso é gravíssimo pois, no cenário do Flamengo como Concessionário Titular e único do Maracanã, o Vasco com São Januário e o Botafogo como Concessionário do Engenhão, seríamos o único homeless do futebol carioca, já que o Estádio das Laranjeiras, até com as adaptações previstas, se aplicaria somente a jogos regionais, em especial do Campeonato Carioca, já que fazer um estádio próprio com as condições financeiras atuais do Fluminense não é factível – isso viraria sim um factoide.

Portanto, além do risco de queda, caso não consigamos tirar o CND (e não vemos evidências que haja esforço de gestão para isso acontecer), ter o caminho claro para entregar o Maracanã de mão beijada ao Flamengo, o que seria o fim de qualquer perspectiva de um dia sonharmos voltar a equilibrar forças no estado.

Infelizmente acho que, pelo que se objetiva, estamos sendo enganados por falta de gestão, temperada possivelmente por omissão, incompetência ou até má fé e, com esse cenário, vamos perder essa disputa possivelmente por W.O., o que será uma catástrofe histórica.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

#credibilidade

3 Comments

  1. Vamos juntar ilustres tricolores e tirar está diretoria que lá está.

  2. Saudosa se faz a política do grande Presidente Dr Francisco Horta de ” Vencer ou Vencer “, respaldado pela Nação Tricolor com o lema ” Compre Que a Torcida Garante ! “

  3. Se perdermos o Maracanã, será exclusivamente por nossa culpa. Não poderemos reclamar dos mulambos, da FlaPress, do governador ou de quem quer que seja. A culpa da falta das certidões, é totalmente nossa. ST

Comments are closed.