O Fluminense e o valor da adversidade (por Paulo Tibúrcio)

INFORMÁTICA PARA PEQUENOS E MÉDIOS AMBIENTES

O Fluminense vem de uma boa sequência de resultados. Temos um ataque forte, o que mais marcou gols até o momento. Mesmo com vivendo uma boa fase, o time teve seu retrospecto interrompido no último domingo, ao perder para o rival em um jogo em que teve mais dificuldades do que o normal. Não devemos ficar preocupados. É na adversidade que se cresce. Ela testa nossos limites, nos expõe ao perigo, nos obriga a trazer o melhor que temos. É sempre um risco, mas, quando superada, nos torna mais aptos.

Precisamos disto, principalmente se considerarmos o que temos pela frente. além do jogo decisivo contra o rival no domingo, enfrentaremos o time copeiro do Grêmio pela Copa do Brasil e iniciaremos o ainda difícil Campeonato Brasileiro. Fora o que poderemos encontrar pela Copa Sul-Americana, caso consigamos passar pelo Liverpool. O momento agora é outro.

Não basta apenas jogar “certinho”, acertar passes, seguir o que o técnico mandou. É preciso surpreender o adversário, chutar de longe, se movimentar na área para aproveitar a falha do adversário e dar o bote no momento certo. Dar mais um drible quando se espera um cruzamento. Só treino tático não leva a isto. Um time toma corpo e ganha personalidade no campo, jogo a jogo. E este time do Fluminense ainda tem muito a crescer.

E vem crescendo. No jogo passado, tivemos um primeiro tempo irreconhecível. Mas nos superamos no segundo, jogando com mais vontade, variando as jogadas. Para o próximo domingo, poderemos ver um time diferente, mais consciente em campo, sabendo o que fazer para buscar a vitória.

Não será um jogo fácil. Os jogadores precisam ganhar confiança. A defesa precisa estar mais firme. Mesmo Renato Chaves não sendo o zagueiro dos nossos sonhos, acredito que a falha de domingo tenha sido mais por insegurança do que por deficiência técnica. Estará mais atento e focado no próximo jogo. Ele sabe que sua permanência no time depende disso. O ataque precisa ser mais efetivo. É importante aprimorar os cruzamentos, saber se movimentar na área. Os equatorianos sentiram o peso do último jogo, mas é sempre bom lembrar que jogador estrangeiro precisa de um tempo de adaptação e eles estão no fluminense a apenas quatro meses. Nada melhor que um Fla x Flu para se aprimorarem. Acredito no crescimento do Sornoza, que precisa de mais confiança, chutar mais de fora da área.

Outro fator importante para este jogo é a presença da torcida. No jogo anterior, mesmo em menor número, apoiamos o tempo todo, conseguindo em vários momentos calar a torcida adversária, mesmo com o placar desfavorável. Fizemos a diferença. Domingo que vem precisamos de mais. O preço dos ingressos não está convidativo, é verdade. Mas os que têm condições, não deixem de comparecer. Acreditem, nossa ajuda é fundamental.

Não sou de prever resultados. O Fluminense pode sair do Maracanã campeão, tem time para isto. Mas o resultado também pode ser o que não gostaríamos. É do jogo. Uma coisa é certa, sairemos desta partida muito mais fortes e preparados para as pedreiras que vêm pela frente. Para mim, que tinha poucas expectativas para este ano, é o que importa. Este time vale a pena acompanhar e se for mantido, com alguns ajustes, ainda nos dará muitas alegrias. O caminho é longo, o aprendizado também. Mas vale a pena.

Para terminar, vivemos tempos de cólera.  Em tempos de cólera, precisamos de amor, como bem nos ensinou García Márquez. E de boas notícias. Temos uma excelente. Pedro Scudi está se recuperando. Esperamos, em breve, ter o guerreiro de volta e junto da torcida.

ST

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @paulotiburciojr

Imagem: pan

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres