O Flu é Fajardo do Brasil ao Uruguai (da Redação)

O Fluminense une famílias e arrebata corações das terras estrangeiras.

Milena Fajardo tem 18 anos é estudante de Direito. Desde sempre é apaixonada pelo Flu, apesar de seu pai não ser propriamente um fã do esporte, mas tendo a mãe como tricolor fanática.

Recentemente, recebeu a visita de seu tio Jorge Fajardo, uruguaio de 60 anos, que há mais de 30 não vinha visitar a família do Rio de Janeiro por ocasião das férias. Milena é de Araruama, na Região dos Lagos e, como o Fluminense jogaria em Bacaxá contra o Boavista pelo Campeonato Carioca, ela achou que seu tio teria uma experiência legal e única. Jorge é torcedor do Rampla Juniores, clube fundado em 1914, que disputa a primeira divisão do campeonato uruguaio de futebol, e que tem as cores parecidas com as do Fluminense.

E então a família Fajardo compareceu ao jogo Boavista x Fluminense, disputado no último dia 12 com a nossa vitória por 2 a 0.

Apesar do Flu ter atuado com o time reserva, Jorge ficou muito feliz. Elogiou muito a torcida tricolor e ficou surpreso com a quantidade de famílias que entravam no estádio o tempo inteiro, comentando que nos jogos do campeonato uruguaio o cenário é diferente.

E qual não foi a alegria de Milena ao ver a declaração de Jorge nas redes sociais, depois da partida? “Fomos ver o triunfo do Fluminense, quase uma religião no Rio de Janeiro”.

Mais uma vez, as três cores alegram, emocionam e unem as pessoas, atravessando fronteiras.

Uma bela história de reencontro familiar com o escudo imortal das Laranjeiras no peito.

A família Fajardo, da esquerda para a direita: Milena, o tio Jorge, a irmã Yasmin e a mãe Elisa.

Colaborou Leonardo Moretti

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: acervo Milena Fajardo/google

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres