Memórias de André Santos e Heverton (por Zeh Augusto Catalano)

andré santos srzd

Você se lembra de quem era o lateral-esquerdo do Fluminense no campeonato de 2013? Não? Nem eu.

Lembro do lateral esquerdo do Flamengo. Chamava-se André Santos.

Esse lateral estava suspenso na última rodada do campeonato. Não poderia enfrentar o Cruzeiro, no Maracanã, num jogo que não valia nada para nenhum dos dois times. Este jogo foi puxado para a noite de sábado, pois seu resultado não influiria no resultado final do campeonato.

O Lance publicou matéria sobre a suspensão, na sexta-feira, véspera do jogo. Leia aqui.

Eis que, surpreendentemente, André Santos atua. E essa escalação certamente provocaria (como provocou!) a perda de três pontos mais o ponto ganho na partida.

Esta notícia foi esquecida completamente por setenta e duas horas. Nenhum jornal, revista, portal, rádio, tv do Rio de Janeiro notou que o Flamengo havia cometido um erro irreparável. Nem mesmo o jornalista que escreveu a matéria do Lance publicada neste post.

A manchete do domingo seria: Flamengo pode ser rebaixado hoje por Vasco e Fluminense. Mas infelizmente nenhum jornalista reparou nesse detalhe até surgir – na terça feira seguinte – a notícia da escalação irregular de Heverton, da Portuguesa. 

Na época, no meio das discussões sobre este assunto, tive a oportunidade de perguntar a dois jornalistas do meio esportivo acerca desse esquecimento. A resposta de ambos foi o mais completo silêncio.

O resultado desse terrível esquecimento todos nós sabemos. O massacre da mídia sobre o Fluminense virador de mesas tem origem exatamente nesse silêncio.

A flapress nunca foi tão flapress.

As reportagens sobre o  “caso Heverton”, que levou Ilidio Lico às Laranjeiras, não citam André Santos. Isolam, portanto, Fluminense e Portuguesa no assunto, sem citar o Flamengo, o terceiro envolvido no assunto. Tampouco citam que o Flamengo, na véspera, foi derrotado na Corte Arbitral do Esporte, onde tentava reaver os pontos perdidos pela escalação irregular do lateral. Se conseguisse, o Flamengo oficialmente se livraria de ter dependido da Portuguesa para escapar da segundona, entregando a “mesa virada” para o Fluminense. Não conseguiu. Não cabe mais recurso.

As perguntas persistem ai, de pé, há quase dois anos.

Quem escalou irresponsavelmente André Santos?

Quem coordenou o incrível esquecimento de toda a imprensa esportiva (do Rio, pelo menos), por setenta e duas horas, da escalação irregular de André Santos?

Quem escalou Héverton?

Esta escalação, pelo único time que poderia salvar o Flamengo do rebaixamento, foi uma enorme coincidência?

O que têm a dizer sobre este assunto Héverton, Guto Ferreira, Jayme e André Santos? Por que ninguém os entrevista?

Onde está o procurador Roberto Senise e seu inquérito? Quais as conclusões?

Por que Ilídio Lico foi visitar o Fluminense no dia seguinte à sentença final da CAS no pleito do Flamengo, mantendo a perda dos pontos? Mais uma dessas enormes coincidências?

É fundamental que nos lembremos desse assunto, pois ele tende a desaparecer. O “caso André Santos”, “Flamenguesa” ou afins já virou “caso Héverton”.

Será que algum dia veremos a verdade escancarada?

abraços

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: srzd

LANÇAMENTO O ESPIRITO DA COPA RJ

2 Comments

  1. Caro Zeh Augusto,

    O André Santos foi escalado for uma falha incrível do flamengo. Pensaram que a suspensão na Copa do Brasil não contaria para o Brasileiro, e não leram a reportagem da LanceNet! E sabemos que foi esta falha que manteve o Flu na 1a divisão em 2014.

    O erro da lusa foi proposital, provavelmente (não tenho provas) com a compra pela globo (flapress) do pessoal da lusa para escalar o Héverton.

    Aparentemente o MP de São Paulo já sabe disso, mas não fala.

    João Carlos

Comentário