Liverpool-URU 1 x 0 Fluminense: atuações (por Mauro Jácome)

Começo de jogo horroroso do Fluminense. Os tricolores não conseguiam trocar três passes consecutivos. Falta de movimentação, de atenção, posicionamento equivocado. Consequências: passes errados, espaços, gente batendo cabeça, defesa perdida, gol do time uruguaio. Se estava ruim antes do gol, depois, a coisa ficou pior. Erros infantis de passes faziam com que o Liverpool criasse uma oportunidade atrás da outra. O ataque não via a bola, o meio-campo errava passes e a defesa perdia todas as disputas. Um primeiro tempo terrível.

O Fluminense chegou com perigo logo aos 2’2ºT com Richarlison, mas em seguida, o Liverpool quase faz o segundo. Mesmo com dificuldades, o Fluminense começou a criar dificuldades para o adversário. Wellington Silva e Richarlison se aproximaram e, numa tabela, Richarlison concluiu no travessão. Atrás, a coisa continuava uma tragédia. Depois da metade do segundo tempo, o Fluminense conseguiu ficar com a bola no pé, aliviou a defesa e, sob o comando de Wendel, cresceu no jogo. Aos 32’, Richarlison quase marcou, mas o goleiro uruguaio fez uma defesa espetacular. No fim, segurou o placar para garantir a classificação.

DIEGO CAVALIERI

Pouco antes do primeiro gol, fez importante defesa com o pé esquerdo. Aos 30’1ºT, fez uma defesa espetacular e evitou o segundo. Salvou logo no começo do segundo tempo. atuação importante para a classificação.

LUCAS

Sofreu com a falta de marcação do meio-campo. Na frente, chegou no fundo, mas não encontrou o Henrique Dourado.

RENATO CHAVES

Péssimo no primeiro tempo. Tomou um drible na intermediária que quase deu o primeiro gol ao Liverpool. No primeiro ataque nos uruguaios no segundo tempo, ficou para trás na corrida e quase o Fluminense toma mais um gol.

HENRIQUE

Errou passes perigosos na saída de bola e perdeu todas as disputas pelo alto. Esteve muito inseguro.

LÉO

Perdido na defesa. Nas vezes que subiu, não soube definir a jogada.

OREJUELA

Errou passes que permitiram ao Liverpool chegar na área tricolor. Leve melhora no segundo tempo, mas no geral fez uma partida ruim.

WENDEL

Defensivamente, corria de um lado para o outro, mas não encontrava os uruguaios. Na transição, não achava os companheiros e errava os passes. Cresceu muito no segundo tempo e organizou melhor o time.

SORNOZA

Sumido e quando pegou na bola errou o passe. Péssimo primeiro tempo. Melhorou na etapa complementar e distribuiu com mais qualidade.

WELLINGTON SILVA

Errou tudo. Tropeçou na bola. Estava desligado. Lembrou o Wellington Silva do final de 2016.

MARCOS JUNIOR

Aquelas corridinhas inúteis de sempre.

RICHARLISON

Correu para um lado, para o outro, mas errou passes e brigou com a bola no primeiro tempo. Voltou melhor do intervalo: mandou no travessão, obrigou De Amores a fezer uma belíssima defesa.

MARQUINHO

Só apareceu num erro de passe que permitiu um contra-ataque perigoso.

HENRIQUE DOURADO

Comete muitas faltas e está sempre escondido na área. O Fluminense vai sofrer muito no Brasileiro se não contratar um centroavante de melhor qualidade.

ABEL

Mando a campo o time de sempre e o Fluminense foi um desastre no primeiro tempo. Melhorou no segundo. Está perdendo a paciência com Wellington Silva, no entanto, Marcos Junior nada acrescenta. Demorou a tirar Henrique Dourado para colocar Pedro.

LIVERPOOL

Deixou de matar o jogo no primeiro tempo. muito fraco.

ARBITRAGEM

Poderia ter expulsado Henrique Dourado na metade do primeiro tempo após uma entrada dura e desleal do atacante do Fluminense. O chato desses árbitros sul-americanos é que apitam a “la brasileira” contra os brasileiros, marcam tudo, e a “la sul-americana” a favor dos adversários, deixam correr quando cometem faltinhas.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

Imagem: jam

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres