Isso aqui é Fluminense! (por Ernesto Xavier)

O futebol é bem simples se você pensar com clareza. Ganha quem fizer mais gols. Em um campeonato, aquele que mantiver mais equilíbrio, tende a chegar na frente. Simples, não? Em uma competição como o Campeonato Brasileiro, estar entre os primeiros colocados é o ideal. Tentar vencer jogos em casa, empatar fora e vencer alguns clássicos. É como receita de bolo: se você seguir, ficará bem saboroso no final.

O Fluminense desde 2013 não apresenta bons resultados na principal competição do país. Flertando com a zona do rebaixamento, times que não desejam a vitória, jogadores descomprometidos com o clube. Era difícil ir ao Maracanã. O final de 2016 foi sofrível. Chegamos a imaginar que o rebaixamento poderia virar realidade.

Então vieram Abel e dois jogadores equatorianos. Apenas isso. O resto já estava lá. Abel foi o ponto de mudança dessa equipe. Ele é a nossa carta trunfo. Ele erra, mas faz tudo pelo Fluminense. E sejamos sinceros: ele acerta muito mais do que erra.

Jogamos com a realidade. Não tem como fantasiar. Aliás, o que se fala do Fluminense na mídia até o momento é que este time está acima das expectativas de todos os especialistas para este ano. Mas somos grandes, somos capazes de quebrar estatísticas, esfarelar adversidades, massacrar prognósticos.

Chegamos à final do Campeonato Carioca. Temos o melhor ataque dos times da série A em 2017. Temos o artilheiro do campeonato. Perdemos a vaga na Copa do Brasil para a equipe com melhor desempenho do país no momento. Estamos na zona de classificação da Libertadores. Somos o melhor time carioca do Brasileirão.

Acha pouco?

Temos dívidas gigantescas, nenhum patrocinador máster, um elenco limitado, vários jogadores com idade olímpica. Jovens. Garotos. Inexperientes.

Com tudo isso, estamos bem na tabela, ainda com chances na Sulamericana e na Primeira Liga.

Alguém me explica porque tem torcedor vaticinando que seremos rebaixados no final do ano?

Alguém aí prefere estar no lugar do Flamengo, em 14° lugar e vergonhosamente eliminado na Libertadores, mesmo tendo um elenco dito qualificado?

Alguém prefere ser o Vasco? Ou o Botafogo? Todos já derrotados por nós esse ano.

Finalmente temos jogadores que estão comprometidos com o time, que lutam até o final, que ficam chateados quando algo sai errado, que suam a camisa. Isso não é pouca coisa.

Chegaremos à Libertadores? Não sei.

Levantaremos alguma taça? Também não sei.

Mas, neste momento, seguirei dando crédito a este time. É hora de dar apoio. É hora de encher o estádio. É hora de mostrarmos porque as outras torcidas ficam desnorteadas quando nos veem cantando o jogo inteiro. Isso sim é torcida tricolor. Não é modinha. É torcida raiz, parceiro.

Vamos olhar a quantidade de contusões inesperadas. Esse time completo briga por coisas boas. E vamos brigar.

Cobrem quem deve ser cobrado e na hora correta.

Para ser tricolor tem que entender o Tricolor. Ser tricolor é acreditar até o fim, é reverter resultados adversos, ganhar quando desistem de nós, lutar contra a arbitragem perversa, a mídia flamenguista, a CBF, o STJD. É saber-se pioneiro, mesmo que outros tentem apagar nossa história.

Nós somos a história.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @nestoxavier

Imagem: sto

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres