Fluminense 1 x 1 Bahia: atuações (por Mauro Jácome)

DOWNLOAD GRÁTIS – LIVRO “RODA VIVA”

Mal começou o jogo, o Fluminense cometeu uma série de erros de marcação, a bola sobrou para Edigar Junio, que tocou na saída de Diego Cavalieri, abrindo o placar. Péssimo início de jogo. O Fluminense marcava o homem da bola e sobravam jogadores do Bahia. Dessa forma, o time baiano tocava com tranquilidade e chegava perto da área de Cavalieri. Era só o Bahia lançar em profundidade ou alçar na área que era um “Deus nos acuda”. Diante das dificuldades, o Fluminense partiu para a pressão. Recuperava a bola, mas lançava precipitadamente para área. Aos 31’, aproveitando uma falha da defesa do Bahia, Gustavo Scarpa ajeitou, bateu de direita e empatou. Não que merecesse, mas foi um alívio, pois o Bahia continuava perigoso e um segundo gol seria trágico. Nos últimos minutos do primeiro tempo, Jean se destacou: Marlon acertou um cruzamento e Henrique Dourado cabeceou, livre, mas o goleiro salvou; Gustavo Scarpa bateu de fora para nova defesa de Jean.

Com Wellington Silva no lugar de Marcos Junior, o panorama continuou o mesmo: o Fluminense continuou mal. Uma falta cobrada por Sornoza e um chute por cobertura de Wellington Silva levaram algum perigo a Jean. A verdade é que não criou uma real oportunidade de gol. O Bahia ainda teve chances de marcar o segundo. Outra partida terrível do Fluminense.

DIEGO CAVALIERI

Saiu nos pés de Edigar Junio, mas o jogador baiano foi rápido e tocou por cima. Sem chances. No mais, não foi exigido.

LUCAS

Jogou praticamente no ataque, no entanto, errou muitos passes, que deram contra-ataques ao Bahia. Mais uma partida muito ruim.

GUM

Errou combates e deixou buracos na linha defensiva por onde o Bahia entrou nos contra-ataques. Muito inseguro e estabanado. Acabou o encanto depois de um bom retorno.

REGINALDO

Também começou perdido. Deu um bote errado na origem da jogada do primeiro gol do jogo. Depois, se tranquilizou e fez desarmes e antecipações importantes. No final, procurou matar os lances ainda no meio-campo.

MARLON

Envolvido várias vezes no primeiro tempo, principalmente quando o Bahia descia com dois pelo seu lado. Na frente, conseguiu um único cruzamento, que Henrique Dourado perdeu na pequena área. No segundo tempo, jogou várias bolas para a área, mas sempre na cabeça da zaga baiana. Fraquíssimo.

RICHARD

Foi envolvido quando o Bahia partiu em velocidade pelo meio. Em determinados momentos, esteve longe de Douglas e possibilitou um corredor para o avanço em velocidade do adversário. Sentiu dificuldades devido aos espaços entre as duas intermediárias.

DOUGLAS

Parece que estava sentindo a contusão que o acompanha e chegou atrasado em vários combates. Dessa forma, não conseguiu acompanhar as arrancadas e deixou Richard sobrecarregado.

MATHEUS ALESSANDRO

Entrou, levou uma pancada, sentiu e saiu. Ficou 3’ em campo.

ROBINHO

Não fez absolutamente nada. Uma contratação muito cara para o futebol que apresenta.

GUSTAVO SCARPA

Fazia um péssimo primeiro tempo e errava tudo até marcar o gol de empate. A torcida o vaiava, tanto que nem comemorou. Depois, melhorou e levou perigo ao gol de Jean. Caiu muito depois da metade do segundo tempo.

SORNOZA

Tentou fazer uma dupla com Marlon pela extrema-esquerda, mas não foi muito feliz. Sumiu na etapa final.

MARCOS JUNIOR

Um primeiro tempo horroroso. Errou chutes, passes, deu faniquito e não voltou para a etapa complementar.

WELLINGTON SILVA

Está evitando partir para cima, sua melhor característica. Parece que está com receio por conta da contusão recorrente no púbis. Um lance que levantou a torcida ao chutar de longe e quase encobrir Jean. Muito pouco para quem já mostrou um futebol ousado e criativo.

HENRIQUE DOURADO

Tentou sair da área para dar sequência no toque de bola na intermediária do Bahia. Perdeu um gol sozinho na cara de Jean. Bem marcado, não conseguiu mais nenhuma chance.

ABEL

O Fluminense não está mostrando um futebol mínimo para agradar sua torcida. O time não apresenta jogadas que envolvam o adversário. Os laterais cruzam da intermediária, os meias tocam para os lados, a zaga voltou a bater cabeça. Quarta-feira vai depender muito de João de Deus.

BAHIA

Faltou um cara de visão de jogo para levar o Bahia à vitória.

ARBITRAGEM

Deixou de marcar um pênalti de Gum em Hernane.


Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

Imagem: maj

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres