Fluminense 1 x 0 Corinthians: atuações (por Mauro Jácome)

PEDACINHOS DA COPA – CLIQUE AQUI.

Jogo começou morno, com trocas de passes pelo meio-campo e os goleiros assistindo. Aos 16’, Pedro sofreu falta perto da área, Sornoza cobrou, Pedro subiu e ajeitou para Gum marcar na segunda tentativa. Depois do gol o jogo voltou ao marasmo. Aos 39’, uma jogada de perigo: Romero sobiu mais do que Gum e Digão e cabeceiou para o gol. Por sorte, foi em cima de Júlio César. Nos minutos finais, Romero acertou Digão e tomou o vermelho.

O Fluminense voltou mais avançado para o segundo tempo e prendeu o Corinthians do campo de defesa. Logo no primeiro minuto, Gilberto obrigou Cássio a ótima defesa. Matheus Alessandro e Ayrton levavam vantagem sobre Fagner, no entanto, faltava entrar na área. Aos 14’, Pedro entrou costurando e perdeu grande oportunidade. Foi a senha para o Fluminense pressionar em busca do segundo gol. As chances foram sendo criadas. Nos últimos minutos, o Corinthians foi para a frente, mas sem força.

JÚLIO CÉSAR

O Corinthians não chutou a gol.

GILBERTO

Discreto no primeiro tempo, melhorou no segundo e explorou o lado da área. Quase marcou num chute de fora da área.

GUM

Sem trabalho atrás. Bem posicionado na área adversária, fez um gol de oportunismo.

DIGÃO

Vida tranquila.

AYRTON

Fez um segundo tempo muito bom. Chegou ao fundo várias vezes, mas não encontrou Pedro nos cruzamentos. Quando rolou para trás, foi mais produtivo.

RICHARD

Muita dificuldade para um passe mais objetivo e isso prejudica quando é preciso fazer uma transição em velocidade. Percebeu que o Corinthians não agredia e fez um segundo tempo mais corajoso no campo de ataque. Nos minutos finais, ficou fixo à frente da zaga.

DODI

Fez número em campo no primeiro tempo. Ficou ao lado de Richard na marcação e, quando o Fluminense recuperava a bola, não se via o meia. No segundo tempo, criou coragem, passou do meio-campo e tentou ser útil, mas é muito tímido e limitado.

JADSON

Muitos toques curtos. Poderia ter arriscado, mas preferiu fazer o básico do básico.

MATHEUS NORTON

Entrou para aumentar o poder de marcação. Como o Corinthians não atacava, subiu e tentou surpreender, mas não a dele.

SORNOZA

No primeiro tempo, desperdiçou inúmeras transições com passes errados. Na etapa complementar, tocou com mais rapidez e conseguiu bons contra-ataques. Quase marcou um gol num chute da entrada da área.

EVERALDO

Jogou dez minutos e saiu contundido.

MATHEUS ALESSANDRO

Infernizou a vida de Fagner. Também não conseguiu acertar os cruzamentos, mas acertou quando rolou para trás.

PEDRO

É o faz tudo no Fluminense. Sofreu falta e ajeitou para Gum marcar. No segundo tempo, o gol esteve por detalhes.

MARCELO OLIVEIRA

Está fazendo alterações para tentar achar a melhor escalação. Por um lado, vai conhecendo o elenco, por outro, dificulta o entrosamento. Com relação ao esquema tático, não mostrou nenhuma evolução. O time é lento, a marcação é frouxa e a bola aérea é excessiva.

CORINTHIANS

Irreconhecível. Lento, desinteressado, sem força ofensiva.

 

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

 

Comentário