Fluminense 0 x 0 Vitória: atuações (por Mauro Jácome)

 
O Fluminense foi mais incisivo no primeiro tempo. Everaldo e Matheus Alessandro tentaram jogadas individuais e chegaram perto do gol. Everaldo mandou uma no travessão e Matheus Alessandro obrigou Ronaldo a grande defesa. Luciano tentou organizar, mas não tem preparo físico para se movimentar.

O segundo tempo foi bastante fraco. O Fluminense não conseguiu impor um ritmo forte de pressão ao Vitória e as poucas chances surgiram de algumas avançadas de Léo. No geral, o Fluminense está sem organização e força para chegar ao gol adversário. Dessa forma, não vai demorar para entrar na zona de rebaixamento.

JÚLIO CÉSAR

Salvou numa falha de Ayrton Lucas. Depois, assistiu ao jogo.

LÉO

Foi mais ousado do que em jogos anteriores, fez alguns bons cruzamentos, mas não encontrou os companheiros na área. Perdeu grande oportunidade.

GUM

Não teve oportunidade para se enrolar.

DIGÃO

Tem que jogar o feijão-com-arroz, senão complica.

AYRTON

Um erro quase custou um gol do Vitória. Tentou avançar, mas só teve sucesso uma vez. Precisa arriscar mais.

RICHARD

Contra adversários que só se defendem, caso de hoje, torna-se inútil.

DODI

Quase não apareceu. Numa posição fundamental de armação, o ataque e os laterais sentiram falta da bola mais trabalhada.

MATHEUS ALESSANDRO

A ansiedade atrapalhou mais uma vez. Errou passes fáceis por precipitação. Fez uma boa jogada pela esquerda e bateu bem, mas Ronaldo fez boa defesa.

MARCOS JUNIOR

Disperso. Já foi mais produtivo.

EVERALDO

Correu, brigou, mandou uma bola no travessão, mas não teve companhia.

JUNIOR DUTRA

Fez número em campo. Parece atuar sem compromisso.

LUCIANO

Está sem agilidade e não conseguiu se movimentar com velocidade para pegar o Vitória aberto. Mesmo assim, tentou dar velocidade à bola. Sem sucesso.

PABLO DYEGO

Reapareceu, mas longe daquele atacante que fez boas apresentações antes da Copa.

KAYKE

Não há nada a falar além de que é horroroso.

MARCELO OLIVEIRA

Sem Pedro para salvar o time, o Fluminense naufraga nas mãos do técnico. O jogo do time é aleatório. Nada ensaiado. Nesse ritmo, não vai durar muito. Tem que mudar o cenário de tanta mediocridade. Tem que arrumar uma jogada ou duas para garantir um gol e se agarrar nisso.

 

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

5 Comments

  1. Mauro,

    Pelo desenho o Flu não jogou como time. Tem poucos talentos dispersos tentando aparecer, mas com prioridades individuais e o grande esquema do grupo fica para o segundo plano.
    Percebi isso na entrevista final com o técnico na defensiva e com um repertório de desculpas como se precisasse de alguma divindade para reordenar os astros no céu para que seus “astros” em campo deslanchassem.
    Se o Fluminense quiser fazer diferente, vai ter que mudar o discurso e a prática também, claro.

  2. Mauro Jácome, atualmente é o melhor comentarista dos jogos do Fluminense.
    Será que o técnico (no momento Marcelo Oliveira) lê seus comentários. Poderia ajudá-lo muito.

    1. Obrigado, Jorge. Não tem sido fácil ver o jogos do Fluminense. Não há aquele sentimento de que seja somente uma fase ruim. Não consigo enxergar uma luz no fim do túnel. Infelizmente.

  3. Boa tarde, Mauro. Vou a todos os jogos, e, infelizmente, o cenário não se altera. Os seus comentários (sempre muito pertinentes e coerentes) acabam se repetindo em todas as partidas, dado que os erros são sempre os mesmos. Elenco ruim, com um treinador que não ajuda: falta de organização tática (espaços entre os setores), escalações e escolhas inadequadas e substituições incompreensíveis. E o pior é que todos enxergam isso, menos a comissão técnica. Se não criarmos um “fato novo”, infelizmente,…

Comentário