Feliz aniversário, PANORAMA! (por Paulo-Roberto Andel)

 

BOLO PANORAMA 4

Há exatos quatro anos, em 15 de julho de 2012, estreávamos este blogue sem imagens impactantes, sem grandes dentes, nem as maiores notícias de todos os tempos, nem nada que parecesse usual. Na verdade, começamos com versos emprestados dos Titãs, os da canção “Nós estamos bem”:

Hey, Hey/ Como estão vocês?/ Hey, hey

Nós estamos bem, queremos estar bem/ Agora estamos muito bem/ Nós estamos bem, podemos estar bem/ Agora estamos muito bem/ Não é o mundo ideal na cabeça de ninguém

Podemos viver sem, o que a gente não tem/ Podemos ficar muito bem/ Queremos viver bem e muito mais também/ Queremos ficar muito bem

Sono, sede, fome, frio/ Agora não dói mais/ Sono, sede, fome, frio/ Já ficou pra trás

De lá pra cá, muita coisa passou. Veio gente, foi gente, rimos, brigamos, nos abraçamos e bem fizemos, sem falsa modéstia, um dos grandes acervos da memória do Fluminense, focado na literatura de futebol.

Resumindo: 3.354 colunas, aproximadamente coisa de dez mil páginas de um livro; 200 programas de TV e 180 especiais, vídeos e filmes. Por aqui, passaram e passam de 20 escritores publicados, com mais de 25 livros entre títulos exclusivos e coautorias – nenhum outro blog independente de futebol do Brasil tem essa marca. Ah, e exatas 7.257.048 visitas nestes quatro anos. Nada mau para os ususpadores do escudo. “Metidos a intelectuais”? Pausa para a gargalhada. Aqul, o “mau” da linha anterior é com “u”.

Teve de tudo: poesia, crosa, crônica, artigo, humor trash, literatura marginal, informação, análise, estatística, fotografia, arte em geral. Se acabasse hoje, já daria uma bela história. Mas está longe de ser o caso. Tudo isso gerou muito apoio de muitos torcedores e, claro, críticas: as construtivas, aproveitamos todas; as destrutivas, devolvemos de primeira para os recalcados e subcelebridades de ocasião.

Nada nos parou: mortes, estelionatos judiciais, boicotes, inveja.

Nada.

Lindas mulheres, caras sagazes, todos os sexos, procedências, cores, rendas. Que elenco!

Temos vivido o Fluminense com amor, euforia, lucidez e também crítica – e também elogiadora, pois. Nenhuma literatura se sustenta apenas como vidraça intocável ou pedra lancinante permanente. Assim tem sido, assim continuará. O nosso Fluminense não é dos apartes e feudos, seja de que lado estejam. Aqui se faz literatura com alta qualidade técnica mas sem o ranço relatorial. Queremos diversão e arte, reflexão e fraternidade.

Amor, essa é a resposta.

A todos os amigos, leitores, simpatizantes e incentivadores desta casa, o nosso agradecimento  – falo em nome do time – pela força que nos conduz a fazer isso tudo colocando dinheiro do próprio bolso (ao contrário do que pensam os celenterados que acreditam que “usamos o nome do clube” – é exatamente o contrário) para que o Fluminense tenha mais uma casa de respeito na internet, assim como outros sites e blogs extremamente sérios que também o fazem.

São muitos e muitos nomes quando se fala de PANORAMA TRICOLOR, mas creio que todos se sintam representados por Carlos Alberto de Lima, o Seu Limão, que faz uma falta enorme mas, ao mesmo tempo, parece estar por aqui 24 horas por dia.

Para finalizar, as palavras impecáveis de um dos patronos desta casa, o General Ivan Lessa:

“Conseqüentemente: aí está, viva e atuante, a crônica do cronista brasileiro.

Pouco importa que o cronista ou a cronista limite-se a relatar seu encontro no bar ou sua ida ao cabeleireiro.

Tanto faz que seja elitista ou literariamente limitador.

E daí que tenha menos profundidade que mergulhadores mais audazes como Milan Kundera e Marion Zimmer Bradley?

A crônica vai registrando, o cronista vai falando sozinho diante de todo mundo.”

Amor, fé e amizade.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @pauloandel

 

5 Comments

  1. Parabéns e sigam em frente com o mesmo profissionalismo, dedicação e competência. ST

  2. Paulo, meu amigo,

    Meus parabéns são especialmente dirigidos aos pioneiros dessa empreitada tricolor e aos que até hoje operam a máquina. Tenho orgulho de ocupar as páginas do grande Panorama.

    Abraços,
    João Leonardo Medeiros

Comments are closed.