Edinho tinha razão (da Redação)

A maravilhosa Seleção Brasileira de 1982 não era um mar de rosas, como muitos pensam. E tinha suas falhas que, infelizmente, custariam caro mais tarde. Logo após a vitória brasileira contra a Escócia, a segunda pelo Mundial da Espanha, o zagueiro Edinho – um dos maiores jogadores da história do Flu e ídolo de gerações – não deixou de lado sua franqueza conhecida em entrevistas: criticou diretamente o quarto-zagueiro Luisinho, titular do Brasil, que tinha feito duas partidas hesitantes (na estreia diante da URSS cometeu dois pênaltis não marcados). Luisinho era um craque de bola, mas Edinho também era e desde antes da Copa demonstrava condição física e técnica invejáveis. No entanto, Mestre Telê Santana, gênio à beira do campo,  preferiu manter a fidelidade ao jogador que já era titular há tempos (o mesmo não aconteceu com Paulo Isidoro naquela ocasião).

Infelizmente as críticas de Edinho, publicadas em matéria no JB de 20/06/1982, há exatos 36 anos, foram proféticas: o Brasil continuou com problemas no setor defensivo e, mesmo com um lindo futebol de alta ofensividade, acabou sucumbindo no Sarriá diante da Itália de Paolo Rossi.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: jb

 

4 Comments

  1. Bom dia. Luisinho era um zagueiro com estilo limpo. Mas “sangue-de-barata”. Quem quer ganhar não pode abrir mão de um Edinho. Categoria e garra inigualáveis. Nos “achamos” e … perdemos. Abraços.

  2. O Edinho foi meu grande ídolo. Chorei horrores quando ele foi vendido para a Udinese, em 1982.

  3. O Cerezo entrega a bola para o Paolo Rossi no primeiro gol. No terceiro o Júnior ficou dando legalidade ao posicionamento do Paolo Rossi. E o culpado foi o Luisinho. O Edinho como comentarista é ridículo e se deu a entrevista é um mau caráter.

Comentário