Depois do Carnaval, as frentes tricolores (por Aloísio Senra)

Tricolores de sangue grená, desde o início da derrocada do Estado do Rio de Janeiro, em que servidores tomaram calote e, até hoje, brigam para receber seus salários e gratificações, vemos a crise se espalhar a todas as esferas de modo sistemático. No Carnaval não foi diferente, já que tivemos vários acidentes com feridos na Sapucaí. E, claro, não poderia faltar o futebol.

Jogos esvaziados, gramados péssimos, violência nos gramados, nas arquibancadas e até fora delas, vide o caso Scudi e o lamentável acontecimento no clássico Flamengo x Botafogo, em que houve uma vítima fatal. Mais recentemente, tivemos o (ridículo) advento da torcida única em clássicos – felizmente revertida – e a designação de estádios incompatíveis com a grandeza das semifinais.

Um dia, Fred disse que o Carioca tinha que acabar. Concordo parcialmente. Esse Estadual, tal como o conhecemos, precisa definitivamente acabar. Mas a nossa tradição de disputar contra nossos rivais pelo título de melhor do Rio jamais pode ter fim. Esse resgate precisa ser pra ontem, mas só acontecerá quando os quatro grandes se unirem para dar o basta. Basta ao Rubinho, basta à FFERJ, basta à Globo.

Utopia? Pode parecer, mas o caso Atletiba é sintomático. É preciso coragem para mudar, tenacidade para romper com modelos retrógrados que assassinam a nossa paixão. O último grande estadual da minha vida foi em 1995. De lá pra cá, 22 anos se passaram e só vemos decadência. Nosso Rio, que já foi de Janeiro, hoje é de fevereiro ou de março. Depende de quando teremos a quarta-feira de cinzas.

CURTAS

– Não jogamos rigorosamente nada contra o modesto Madureira. Pelo menos seguramos o resultado. É normal oscilar e jogar mal às vezes, mas hoje e domingo teremos duas decisões. Não dá pra vacilar.

– Hoje faremos o primeiro jogo da história contra o SINOP-MT. Empate é nosso, mas 1 a 0 contra é deles, sem choro nem vela, então não dá pra vacilar. Com a força máxima possível, confio que tratemos a vaga no bolso.

– Domingo teremos Fla X Flu. Para nós, a eterna freguesia dos rivais em finais. Para eles, o “ai, Jesus”. Que entrem como favoritos. Preferimos assim. Nossos “timinhos” sempre surpreendem no fim das contas.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: alo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres