As demandas tricolores (por Aloísio Senra)

Tricolores de sangue grená, esta próxima semana de outubro promete fortes emoções aos nossos corações. Se temos neste domingo o importantíssimo compromisso com o Atlético-MG no Engenhão, precisando vencer pra nos mantermos tranquilos no Brasileirão, na quarta-feira próxima, dia 24, teremos a tão aguardada partida contra o Nacional do Uruguai, o jogo de ida da fase de quartas de final da Copa Sul-Americana. Não obstante, também precisamos vencer, de preferência por mais de um gol de diferença, para que possamos encomendar a nossa classificação para as semifinais. Marcelo Oliveira terá o retorno de Léo e Sornoza para os dois compromissos e poderá inscrever mais dois jogadores para a peleja contra os uruguaios, o que nos conforta um pouco, já que a chance de rolar uma invencionice é de quase zero. Precisamos do melhor Fluminense possível em campo para esses dois jogos, sem mencionar a partida dificílima contra o Santos na Vila, no sábado pré-eleitoral.

Sobre o nosso adversário deste domingo, o Atlético-MG, é possível dizer que a inconstância da equipe nessas últimas rodadas tem sido notória. Apesar de terem nos goleado no jogo do turno, muito por conta de um erro do treinador e da falta de gás no segundo tempo, os mineiros não metem mais tanto medo. Nas últimas cinco partidas, só conseguiram vencer uma (contra o Sport, em casa), anotando duas derrotas nesse ínterim (Chapecoense e Flamengo, ambas fora de casa). Seu retrospecto como visitante não é lá essas coisas: só venceram três confrontos dessa natureza. Suas outras dez vitórias no campeonato foram conseguidas em casa, prova de que o Galo se enfraquece fora de seu terreiro. Levir Culpi, velho conhecido nosso, agora treina o alvinegro. Se por um lado ele conhece bastante as Laranjeiras, por outro deve ter ainda uma galera dos vestiários na bronca com ele, o que no mínimo enseja dedicação total para derrotar seus novos comandados.

Depois, voltaremos o foco para a Sula. O Nacional ocupa uma posição de destaque no campeonato uruguaio: é o vice-líder do Clausura, com 25 pontos em 12 jogos, sem contar a partida contra o Peñarol, líder da competição, que ocorreu ontem (após o fechamento desta coluna). Com apenas três derrotas, seu retrospecto é excelente. Contudo, é possível notar um declínio, já que todas os revezes ocorreram nas últimas seis partidas. Seu destaque é o atacante Gonzalo Bergessio, que tem apenas dois gols na Copa Sul-Americana, mas é o artilheiro isolado do Campeonato Uruguaio, com 17 gols. Além de ter tradição em competições sul-americanas, eliminou o também tradicional San Lorenzo nas oitavas. Não será molezinha, com toda a certeza. Os guerreiros tricolores precisarão suar sangue para obter essa classificação. Se aqui podemos esperar até mesmo uma boa vitória, a batalha no Parque Central será outra história. Cada jogador precisa dar tudo de si, cada torcedor precisa torcer como nunca, pois esse é o confronto pelo qual tanto esperamos.

Por fim, o jogo do próximo sábado, contra o Santos. Mais um confronto fora de casa espinhoso, e por diversas razões. O Santos possui um elenco razoável e um baita treinador, que também conhece muito o Fluminense. Cuca ficará para sempre eternizado pelo ano de 2009 nas Laranjeiras, mas agora está do outro lado e precisamos pensar em como derrotá-lo. O Peixe vem numa ascendente impressionante. Com três vitórias consecutivas, pode encostar no Atlético-MG se fizer a quadra contra o Internacional amanhã, o que é bastante difícil, pois vai ao Beira-Rio enfrentar o vice-líder. No entanto, é inegável que, se houver G7 no Brasileiro, hoje eles ficariam com a vaga com alguma sobra. Assim sendo, são adversários diretos às nossas pretensões de Libertadores via Brasileirão. Apesar de suas três últimas vitórias terem sido por placares magros (1 a 0), Gabigol está em fase exuberante e não podemos dar espaço para ele concluir. Temos que defender bem e tentar espetar um contra-ataque letal.

O Fluminense decidirá seus rumos para o resto do ano nesta próxima semana. Pode ficar bem na fita se conseguir arrumar pelo menos quatro pontos nos compromissos que terá pelo Brasileiro, e de quebra conseguir uma vitória por um placar razoável sobre o Nacional na Copa Sul-Americana. Falhar nessas duas missões pode significar um adeus precoce ao ano de 2018 e às nossas pretensões. É hora de se afirmar e mostrar o que quer, Fluminense. Sua torcida vai estar presente na medida do possível, tentando esquecer a amarga derrota da última rodada, apoiando sempre, do início ao fim, não importando a quantidade. É o momento de Marcelo Oliveira mostrar-se o treinador campeão que é e foi, e os jogadores abraçarem o clube num momento tão fulcral e tão difícil. Eles precisam mostrar que são mais do que falam que eles são, que não são medíocres, limitados, medianos, de Série B. Queimem a língua da mídia esportiva e deem orgulho ao seus torcedores. Todos nós merecemos! Avante!

Curtas

– A jovem promessa João Pedro, do sub-17 do Flu, já está vendido para o Watford, clube no qual jogará a partir de 2020. Outro dia mesmo fez hat-trick no 6 a 0 contra o Cruzeiro pela Copa do Brasil sub-17. Poderia ser valorizado e certamente vendido por uma boa grana, mas a política de vendas imediatista desta diretoria, pautada principalmente pela falta de ousadia e ambição, já definiu os rumos do atleta. Que pelo menos seja promovido ao time principal em 2019 para nos ajudar em mais um ano difícil.

– Falando em falta de ousadia e ambição, teve membro da Flusócio regurgitando que a política de contratações do Cruzeiro, visando papar títulos em 2018, não se sustentava, e que atrasariam salários. Hoje, ficamos sabendo que a premiação do mesmo Cruzeiro pelo título da Copa do Brasil pagaria quase todo o déficit do Flu. O que é que não se sustenta mesmo?

– Voltando ao assunto “promessas”, o que falta para o jovem Marcos Paulo passar a jogar no time profissional? Medinho de “queimar etapas”? Façam-me o favor! Ele tem mais qualidade que praticamente todos os demais atacantes que possuímos no elenco. Não usá-lo é burrice!

– Finalmente os ingressos para a partida contra o Nacional estão à venda. Começaram a ser negociados nessa sexta-feira, menos de uma semana para a partida. Não consigo entender a lógica da diretoria. Parece que não gostam de casa cheia.

– Palpites para as próximas partidas: Fluminense 2 x 1 Atlético-MG, Fluminense 3 x 1 Nacional, Santos 2 x 2 Fluminense.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Comentário