“Curtas” tricolores (por Aloísio Senra)

LIVRO – A ESSÊNCIA DO FDP BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO 2 – CLIQUE AQUI

– Tricolores de sangue grená, como o momento atual do Fluminense me tirou qualquer paciência restante, decidi escrever esta coluna apenas em “Curtas”. Espero que gostem (ou odeiem).

– Quase sete mil tricolores foram ao Maracanã em plena intervenção militar na estreia do Fluminense na Copa Sul-Americana contra o poderosíssimo Nacional de Potosí, numa quarta-feira, no horário da Globosta, sendo exibido pela própria, depois de ter sido eliminado para os poderosíssimos Avaí e Vasco de Copa do Brasil e Carioca respectivamente, jogando com os mesmos três zagueiros de sempre, com o ingresso a 50 golpinhos e, sim, teve gente ainda reclamando da baixa presença de público.

– A verdade é dolorosa e dolorida, mas doa a quem doer, vou dizê-la: o Fluminense só meteu 3 a 0 no time boliviano por uma combinação de cansaço, ruindade e um jogador a menos dos caras, porque mesmo que Pablo Dyego e Matheus Alessandro tivessem que entrar – incontestavelmente – para mudar a cara do jogo, os jogadores que saíram não foram os adequados. Abel se salvou dessa vez.

– MR21, Esperança Tricolor, Unido e Forte e o escambau. Geral largou o barco furado do Mr. Abad. Exceto, é claro, os vices da gestão. Normalíssimo no mundo de Fernando Simone e Marcelo Teixeira como gestores.

– Pedro foi o artilheiro do Campeonato Carioca. Ayrton Lucas, o melhor lateral esquerdo. Ibañez é claramente o melhor zagueiro que temos no elenco. Qual o plano do nosso astuto presida? Vender todos, é claro! Empurra todos eles pro Milan, pra Roma, pra Juventus, pra Bélgica, pro Tadjiquistão, pra ver se a gente fatura tipo uns R$ 5 milhões de reais em cada um pra cobrir uns quatro meses de salário… e é isso aí! Fluminense, um clube vendedor!

– Sim, amigos. O Gladiador vem aí. Sim, ele mesmo. O das infinitas lesões, dos inúmeros cartões vermelhos, que mais frequenta o DM do que joga, segundo o próprio torcedor Coxa branca, que não consegue entender a contratação dele pelo Fluminense. Nem eu, paranaenses. Nem eu.

– E como hipocrisia de ânus é pênis, João Carlos, o magnífico atacante da Cabofriense, que marcou quatro gols em todo o Campeonato Carioca, foi contratado pelo Fluminense, anunciado como reforço. Vocês o conheciam? Não? Nem eu. Mas o empresário dele vocês conhecem bem: Fábio Braga. E lá se vai a crítica ao Sr. Bittencourt pelo ralo.

– Então quer dizer que não pode vaiar seu esquema retranqueiro, Abel? Quer dizer que não pode vaiar a incompetência de seus jogadores, que não conseguem fazer um gol no 11 contra 11 em 45 minutos em cima de um time quase amador? Quer dizer que só pode pagar o ingresso pra aplaudir suas lambanças? Mas fique tranquilo, tá? Porque provavelmente os sete mil heróis das arquibancadas estavam vaiando o juiz e/ou o time adversário. Recomendo ouvir a torcida um pouco e descer do seu pedestal.

– Parabéns a quem está há anos na situação, pois vocês conseguiram seu objetivo de mediocrizar a torcida do Fluminense, que hoje está dividida: metade dela bate palmas pra tudo o que o Abel faz, considerando-o um salvador da pátria intocável. A situação está tão preta que até pra pedir a queda de um treinador hoje temos melindres. Abel é ídolo incontestável, mas não pode ser aliviado para todo o sempre, principalmente quando desanda a falar bobagens.

– Vamos começar a nossa longa caminhada no Brasileirão para… tentarmos nos manter na elite. É isso, amados. Não temos elenco (e aparentemente nem teremos) para brigar por Libertadores, quanto mais o título. Então, o que nos resta é garantir vaga para a Sul-Americana ano que vem, com uma modesta posição entre 9º e 11º pra não tomarmos muitos sustos. E lambam os beiços.

– Criaram o “curral tricolor” no Maracanã para as organizadas. Com anuência da diretoria tricolor. Parem as máquinas e deixem o velho gigante descansar em paz.

– Se você me leu até aqui, deixo um desabafo: como eu queria não ter nada disso para escrever, como eu queria estar feliz com a conquista do estadual, com a vaga na Copa do Brasil e confiante para a nossa estreia no Brasileirão e para o jogo da volta contra o Nacional de Potosí. Mas não há como ignorar os fatos. Minha esperança para o restante de 2018 tricolor está como essa coluna: curta.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

#JuntosPeloFlu

Imagem: alo

1 Comments

  1. EDIT 1: Aparentemente, Kleber Gladiador foi reprovado nos exames médicos. A se confirmar, respiro aliviado (a menos que a diretoria insista em ficar com ele mesmo assim), mas o mico de tentar trazê-lo não será apagado.

    EDIT 2: Comenta-se nas internas que Cacá Cardoso também se desligou da gestão e pediu a renúncia do presidente Abad. Não possuo ainda a confirmação desta notícia, mas caso se confirme, ao menos manteve a coerência do que sempre apregoou.

Comentário