ALVA Benigno

Vem, Danilinho! (por Alva Benigno)

Por outro lado, será que Esmeralda sabe que dorme diariamente com um safado, um pilantra que a engana em nome de emoções diferentes, um sujeito que nem fala do filho, de família, nem sequer diz que está triste com a fase do Fluminense, resumindo o sentido da vida a picardias homoafetivas e picaretagens financeiras?