Paulo ROCHA

Previsível desfecho (por Paulo Rocha)

Seja qual for o próximo presidente tricolor, se faz necessária uma profunda reformulação do elenco. Contratar jogadores à altura do clube, dispensar os pernas-de-pau, fazer uma transição da base para o profissional com critério, mas sem medo de queimar os atletas

Bipolaridade tricolor (por Paulo Rocha)

Um fato que me deixa um pouco animado é o do adversário nos dois próximos jogos ser de primeira linha. Fui repórter por muitos anos e sei que jogador gosta é desse tipo de partida. Por mais que sejam profissionais, o tesão de enfrentar o Corinthians é imensamente maior do que o de pegar a Chapecoense

Verdadeiro amor (por Paulo Rocha)

A vitória de 4 a 2 sobre o sempre complicado Galo foi linda. Além de Magno Alves, dois caras também jogaram muito: Douglas e Wellington. Mas que ninguém se engane: a Chapecoense será um adversário complicado ao extremo. Se a meta é mesmo chegar ao G4, teremos que passar por este lobo fantasiado de cordeiro

Força e resistência (por Paulo Rocha)

Particularmente, estou otimista. Os jogadores contratados têm me agradado e mostrado que Levir Culpi possui peças suficientes para fazer um bom trabalho. Um exemplo disso é que, na última rodada do Brasileirão, conseguimos, enfim, a segunda vitória consecutiva