Boa sorte, Marcelo (por Paulo Rocha)

A saída inesperada de Abel Braga deixou a torcida do Fluminense apreensiva. Quem poderia ocupar o cargo num momento de tanta instabilidade dentro ou fora de campo? Posso até estar enganado, mas olhando o que havia de disponível no mercado, eu gostei da escolha de Marcelo Oliveira.

É um cara vitorioso (nesta década, tem dois títulos do Campeonato Brasileiro e um da Copa do Brasil), conhece o futebol carioca (jogou no Botafogo e treinou, ainda que por pouco tempo, o Vasco) e gosta de trabalhar com a garotada.

Além do mais, me parece ser uma pessoa do bem. O admiro desde os tempos de jogador – foi um senhor meia-atacante, revelado pelo Atlético-MG na mesma fornada de Toninho Cerezo, Paulo Isidoro e Reinaldo, entre outros.

Seu trabalho como técnico também ganhou meu reconhecimento. Foi uma escolha feliz, eu diria. Tomara que consiga trabalhar em paz. Estava fora do mercado, e daí? Quem sabe se no Fluminense reencontrará o caminho do sucesso? Aliás, o clube também anseia por isso.

Neste intervalo de temporada para a disputa da Copa do Mundo, foi uma boa notícia sobre o Fluminense a chegada de Marcelo. Eu coloco fé no cara. Vamos torcer para que tudo volte aos eixos dentro e fora das quatro linhas.

xxxxxxxxxx

Ué, o Zé Ricardo não tinha recusado a proposta do Fluminense para acertar com o Botafogo? Ah, melou, vai ser o Marcos Paquetá…Esse tipo de caô deve ter vindo dos mesmos que inventaram que o lateral-esquerdo Marcelo, da Seleção Brasileira, é botafoguense.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: par

1 Comments

  1. Bom dia, Paulo. Também me surpreendi quandi li. Surpresa pro bem. Acho que ninguém havia sequer cogitado o Marcelo. Não esquecer que ele, também, levou o Coritiba a 2 finais de Copa do Brasil. Agora, a torcida tem que deixar o cara trabalhar. Olha a situação que está. Abraços.

Comentário