Bem-vinda, Under Armour (por Thiago Muniz)


Meu caro (a) amigo (a) tricolor

É com muito prazer que recebemos a Under Armour como a nova fornecedora de material esportivo do Fluminense.

Uma marca extremamente potencial, com capacidade forte e design arrojado.

O Fluminense será o segundo clube no Brasil que a marca estampará, o que significa que os esforços de produção, publicidade e logística estarão sempre ativos em favor do clube, principalmente nas capitais, o que pode aumentar o target de consumo da marca.

Na praça do Rio de Janeiro, a Under Armour só poderá trabalhar com a marca Fluminense, durante a vigência do contrato (três anos), de forma exclusiva, segundo o diretor de marketing do clube, André Mizhari. Ponto positivo para o clube, pois não terá que dividir Market Share com nenhum outro concorrente direto, ou seja, os três demais grandes clubes.

Atualmente em terceiro lugar no mercado mundial entre as marcas esportivas, a Under Armour tem se consagrado no mercado americano por apostar alto em inovação. Criada em 1996, a empresa agora começa a querer incomodar as duas gigantes do setor (Nike e Adidas). Em fevereiro passado, num movimento ousado, a empresa anunciou a criação da plataforma Under Armour Connected Fitness, visando criar um grande centro virtual de atletas. Em vez de desenvolver aplicativos próprios, como fizeram as concorrentes, a estratégia foi outra. E muito, mas muito mais interessante.

A UA comprou, em fevereiro de 2015, dois aplicativos. O Endomondo, que faz o monitoramento de prática de atividades físicas, e o MyFitnessPal, que é um contador de calorias. A compra do primeiro foi, a grosso modo, para dar sequência ao que Nike e Adidas fazem com suas plataformas próprias – já que as pessoas praticam atividade física, que possam então monitorar aquilo que fazem. A diferença é que, para o aplicativo funcionar, a pessoa não precisa vestir nenhum produto da Under Armour.

O “pulo do gato”, porém, foi a compra do aplicativo que serve para as pessoas medirem a ingestão de alimentos. Com 80 milhões de usuários, o MyFitnessPal não é voltado para quem pratica esporte, mas para quem se preocupa com a saúde e alimentação. E isso atende, exatamente, o movimento que deverá acontecer nos próximos cinco anos dentro do mercado.

Ao comprar o MyFitnessPal, a Under Armour passou a saber o hábito de alimentação de 80 milhões de pessoas ao redor do mundo. E crescendo! Pessoas que compartilham suas informações voluntariamente, preocupadas com o que será da saúde delas no futuro. Elas não sabotam o aplicativo. Pelo contrário, tornam-se aliadas dele.

E o que isso impacta para uma marca esportiva? A Under Armour deixou de ser uma marca esportiva. Ela procura ser uma marca de bem-estar. Se você tem um corpo, você tem de cuidar dele. É o mantra da Nike elevado ao patamar de preservação da espécie. E, convenhamos, há muito mais consumidores preocupados em bem-estar do que em praticar uma atividade física.

Embora ainda seja novata no futebol, a empresa já mostrou no mercado internacional que não entrou nesse segmento para ser pequena. Apenas dois anos depois de começar a fabricação de itens para o futebol, a marca já veste times como o Tottenham, da Inglaterra, o Colo Colo, do Chile, e o Cruz Azul, do México. Há rumores de que está negociando com o Real Madrid a partir de 2019 no lugar da Adidas, o que será a jogada de mestre no mercado. Em outros esportes, a empresa tem como principais atletas Michael Phelps, da natação; George Saint-Pierre, do UFC; Stephen Curry, do basquete e Tom Brady, do futebol americano – esporte que deu origem à marca.

A Under Armour abriu o capital na Bolsa em 2005, levantando US$ 750 milhões. Investiu pesadamente em marketing e, no ano passado, ultrapassou a Adidas, tornando-se a segunda marca de artigos esportivos mais vendida dos Estados Unidos.

E aí, você ainda continua preso à Nike e Adidas? Vamos ampliar os horizontes, a Under Armour agregará muito ao Fluminense no âmbito global, basta ao clube acompanhar as ações de mercado, publicidade e parceria.

Na fan page da marca as boas-vindas ao clube: “Para o Time de Guerreiros, jogo é guerra e uniforme é armadura”. Já entrou no espírito do Tricolor, e é isso que importa.

Estou curioso para vestir o novo manto com a nova marca, e você?

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: thimu

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres