Atlético-MG 1 X 1 Fluminense: atuações (por Mauro Jácome)

Com excesso de cautela, o Fluminense demorou para ultrapassar a linha do meio campo. No princípio, aceitou o domínio atleticano. Na primeira vez que saiu de trás, marcou dois gols. No primeiro, Hudson estava adiantado e o gol foi anulado. Logo depois, Caio Paulista, ele mesmo, recebeu na meia lua, ajeitou e mandou um balaço no ângulo. Um golaço. Depois do gol, o Fluminense encontrou espaços na intermediária de ataque e tentou infiltrações rumo ao gol de Everson. Uma breve pressão mineira depois dos 30’ respondida pelo Fluminense com tentativas de contra-ataques.

Luiz Henrique perdeu grande oportunidade logo no início da etapa complementar. O castigo veio em seguida: o Atlético trocou passes rápidos na área do Fluminense e Arana bateu no canto esquerdo de Muriel para empatar. O gol animou o Galo, que bombardeou o gol de Muriel, mas o goleiro salvou. Sem escape, o Fluminense se deixou ficar encaixotado. Nas raras vezes que ultrapassou a linha central, faltou força para chegar ao gol de Everson.

MURIEL

Grande atuação. Fez ótimas defesas no segundo tempo.

IGOR JULIÃO

Animado, alternou momentos de lucidez com outros de excesso de individualismo.

NINO

Muito trabalho com o ataque do Atlético, mas conseguiu se virar.

DIGÃO

Ótima partida. Tem jogado com seriedade e firmeza. Não foi diferente.

EGÍDIO

Trouxe de volta os erros de passes na saída da defesa para o ataque e os espaços para o adversário.

DODI

Não saiu da ponta do triângulo que formou com os dois zagueiros.

HUDSON

Com Yago por perto, deixou menos espaços para as chegadas do Galo pelo meio. Nos ataques, deslocava-se pela direita, mas não fez assistências.

YAGO

Jogou mais próximo de Hudson e Dodi. Nesse posicionamento, melhorou a marcação na intermediária defensiva.

LUIZ HENRIQUE

Foi o principal articulador das jogadas de ataque. Viu Caio Paulista na entrada da área no gol. Perdeu um gol incrível no início do segundo tempo.

MARCOS PAULO

Entrou, mas não jogou.

FERNANDO PACHECO

Saiu machucado logo nos primeiros minutos.

CAIO PAULISTA

Na primeira bola, cabeceou para a lateral precipitadamente. Na segunda, saiu com bola e tudo pela linha de fundo e concedeu um escanteio ridículo. Na terceira, fez um golaço. Da quarta em diante, voltou ao normal.

FELIPPE CARDOSO

Correu, mas não produziu.

GANSO

Segurou a bola para administrar o empate.

ODAIR HELLMANN

Poupou Fred e Nenê. Trouxe de volta Luiz Henrique. Escalou Felippe Cardoso centralizado. Com a contusão de Fernando Pacho no começo do jogo, colocou Caio Paulista. Provavelmente, os torcedores tricolores temiam pelo pior. Ao contrário, o Fluminense fez um primeiro tempo com bastante consistência. Depois do gol perdido pelo Luiz Henrique, o Fluminense foi encurralado. A troca de Luiz Henrique por Marcos Paulo contribuiu para a pressão atleticana.

Acompanhe o Programa Panorama Tricolor na página do Facebook: sábados, às 17 horas, e segundas, às 20 horas

Clique Aqui para seguir o podcast do Panorama Tricolor

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

#credibilidade

4 Comments

  1. Concordo com quase tudo. Acho que Higor Julião foi muito mal. Perdeu 90% das jogadas.
    No mais, bela análise.

  2. Excelente comentário. O nosso Fluminense me assusta pois até Caio Paulista conseguiu marcar o seu primeiro gol jogando pelo Tricolor Carioca. Mas aos trancos e barrancos continuamos em alta. Estamos em quinto lugar no G6 para Libertadores. ST

  3. Muriel lavou a égua como se diz na minha terra. Precisava de uma atuação como essa para voltar a ter confiança. Dodi, é um guerreiro. E mesmo Egídio e Julião não comprometeram.
    Faltou aquele detalhe na hora de vencer, mas isso, faltou ao Galo também.
    Acho que o empate foi um resultado justo, pelo que os dois times fizeram em Campo.

Comments are closed.