A primeira vez… (por Alexandre Berwanger)

…que o Botafogo jogou com sua tradicional camisa alvinegra!

A primeira partida oficial do Clássico Vovô foi também a primeira vez que o Botafogo usou a sua tradicional camisa alvinegra listrada, pois as camisas encomendadas na Inglaterra chegaram na véspera da partida, permitindo a sua estréia contra o grande time do maior clube carioca, aquele que foi fonte de incentivo, admiração e inspiração para todos os que vieram depois; contra o clube que se apresentou como a grande Universidade de Futebol do Rio de Janeiro, se não do esporte brasileiro, visto que mais tarde vários esportes nasceram, se desenvolveram ou se organizaram em Laranjeiras, assim como a própria Seleção Brasileira de Futebol.

É possível que este momento histórico tenha influenciado na psique alvinegra, pois uma camisa listrada alvinegra parece que atrai o pessoal com problemas de identidade (tipo: ser ou não ser, eis a questão?), com uma estrela solitária estampada que só seria colocada na década de 1940 (quanta solidão: coitados!) e a partida ocorrendo no dia 13, ainda por cima 13 de maio, aniversário da Libertação dos Escravos, não poderia gerar algo positivo no astral do clube que mais tarde seria eleito pela prestigiosa revista argentina El Gráfico como um dos clubes mais azarados do mundo!

Vocês já leram em algum livro, revista ou site alvinegro a informação de qual teria sido a primeira vez que usaram a sua camisa?

Estranho, não?

Bem, como eles mesmo comentam em tom de lamúria, há coisas que só acontecem com o Botafogo.

Edwin Cox, emérito driblador, faria nesta partida um de seus dez gols no Botafogo, mas a estrela desta partida teria outro nome: Horácio da Costa Santos, autor de um hat-trick!

—–x—–

O jornal O Paiz, de 14/05/1906, descreveu o ambiente da partida (abaixo, com a grafia original preservada):

Vai em successo crescente a disputa do campeonato de foot-ball: o match de hontem no ground da tua Guanabara foi um successo colossal, talvez unnico nos anaes do bello sport.

 O campo do Fluminense ficou repleto de povo, notando-se nas arquibancadas incalculável número de familias, que seguiam com enthusiasmo delirante o bello jogo dos teams de Fluminense e do Botafogo, applaudindo enthusiasticamente ora esse ora aquelle, pelos passes brilhantes, pela segurança impeccavel com que atacavam os adversários, pela harmonia irreprehensivel do jogo.

—–x—–

Sobre o primeiro clássico em partidas oficiais disputado no Brasil, o Correio da Manhã publicou no dia 14/05/1905, respeitada a grafia da época, assim como os diversos erros gramaticais e de identificação de jogadores contidos na redação, seja nos nomes, seja na autoria de um dos gols, seja na identificação dos clubes:

 

FLUMINENSE FOO-TBALL CLUB versus BOTAFOGO FOOT-BALL CLUB

Fluminense vencedor – 8 goals a 0

Para disputar o terceiro match do campeonato de foot-ball, apresentaram-se hontem, no esplendido ground da rua Guanabara os teams do Fluminense Foot-Ball Club e do Botafogo Foot-Ball Club.

O team do Fluminense foi o mesmo que jogou contra o Paysandú, havendo apenas a substituição do half-back, Sr. Naegeli, pelo sr. J. Araújo. O team do Botafogo, composto de rapazes, quasi todos estudantes e moços, apresentou-se muito disciplinado, sendo bem merecidos os constantes applausos que receberam dos muitos sportsmen e sportswomen, que tiveram o bom gosto de ir assistir ao interessante match de hontem.

Embora vencidos, os distinctos foot-ballers do Botafogo patentearam-se perfeitos conhecedores do hygienico sport a que se dedicam, notando-se, pelos bonitos passes a que assistimos, possuirem uma bem organizada linha de fowards que muito dará o que fazer aos seus adversários nos futuros matches.

Não fosse a incomparável defesa do Fluminense, constituída pelos temíveis full-backs, V. Esthegaray e Salmond, estamos certos que o Botafogo teria conseguido marcar alguns goals, pois diversas vezes, com bonitos dribbligins e passes, seus fowards conseguiram atravessar o campo, só sendo compelidoserfeitos full backs citados.

O march teve começo às 4 horas e 7 minutos da tarde, sendo o place-kick ou kick off dado por Cox, center-foward do Fluminense. Estes, em poder da bola, avançam para o goal contrário, atacando com energia, porém sem efeito desta vez devido a um bem dado munhecaço de Alvaro Werneck, gol-keeper do Botafogo, que manda a bola para o centro do campo; segue logo um foul do Botafogo e um corner também contra este, sendo então marcado por Costa Santos, o primeiro goal do Fluminense. Recomeçando o jogo, o Fluminense conserva-se na offensiva, Cox skoota e A. Werneck rebate bem. N. Hime apodera-se da bola e em dribbling leva-a para o campo contrário, onde encontra F. Walter que defende muito bem o seu goal.

O Fluminense torna a atacar, ha um bom passe de Cox a E. Etchgaray, que, por sua vez, passa a Costa Santos, este shoota, sendo o gol do Botafogo defendido por seu goal-keeper.

Continuava o jogo, sempre muito bem disputado pelos dois teams, quando depois de um trow-in, Bucham apanha a bola no meio de campo, e chutando contra o goal, marca o segundo goal do Fluminense.

Continua o Fluminense na offensiva; ha diversos passes bem feitos pelos dois teams e mantinha-se indeciso o jogo, quando I. Duque Estrada marca o terceiro goal do Fluminense.  Dado o place-kicki o Botafogo toma a offensiva, porém, sem efeito, sendo, então, dado pelo referee o signal de half-time.Depois de dez minutos de descanso, recomeçado o jogo, o Fluminense desenvolve o ataque, os fowards do Botafogo apoderam-se da bola, procurando leva-la para o campo contrário, quando ha um foul do Fluminense.

Pouco depois, firma-se o Fluminense no ataque, sendo então marcado por Costa Santos o quarto goal do seu team.

Sempre atacando o team fluminense, V. Etchgaray, depois de bellos dribblings, passa a Costa Santos, que shoota contra o goal. A. Werneck rebate, F. Farias recebe a bola na extrema-esquerda, marcando depois de bem dado shoot o quinto goal do Fluminense. Depois deste goal, a offensiva do Fluminense foi constante até o final do match, sendo marcados mais tres goals, feitos por Cox, Duque Estrada e Gulden.
Campeonatos de 2º teams.

Foi tambem disputado as 2:1/2 horas da tarde, um match do campeonato dos 2º teams, pelos mesmos clubs, sendo vencedor o Fluminense por 5 goals a 2.

—–x—–

FICHA TÉCNICA:

Fluminense 8 x 0 Botafogo

Motivo: Campeonato Carioca

Data / hora: Domingo, 13/05/1905 / 16hs:07mins.

Local: Campo da rua Guanabara (FFC)

Árbitro: F. C. Morton

Gols :  Horácio da Costa Santos, A. Buchan e Phortos Duque Estrada (1º Tempo); Horácio da Costa Santos (2), Félix Frias, Edwin Cox e  Edgar Gulden (2º Tempo)

FFC: Francis Walter; Victor Etchegaray, Walter Salmond, Clyto Portella, Albert Buchan, Edgar Gulden, Phortos Duque Estrada, Horácio da Costa Santos, Edwin Cox, Emile Etchegaray e Félix Frias.

BFC: Álvaro Werneck; Otávio Werneck e João Leal; Raul Rodrigues, Antônio Rodrigues e Adhemaro Delamare; Norman Hime, Flávio Ramos, Ataliba Sampaio, Gilbert Hime e Rolando Delamare.

8 Comments

  1. Que bela contribuição o Panorama ganhou! Alexandre é bom demais! Parabéns e seja bem-vindo!

  2. Beleza, Alexandre!

    Estreou goleando! Adorei ler jornais da época. E ainda dizem que nosso português de hoje é difícil…

    Parabéns!

  3. Lembrou Geraldo Romualdo da Silva. Nos domingo de clássico, era um pouco da sua história. Grande aquisição. Bem-vindo, Alexandre.

Responder Rods Cancelar