Chega de ressuscitar (por Mauro Jácome)

194 - 17082014 - Chega de ressuscitarÓbvio que a torcida tricolor de Brasília vai ao Mané Garrincha com um gosto amargo na boca, depois do que aconteceu no meio de semana. Não sei qual será a postura em campo hoje, mas a Copa do Brasil já era. Inclusive, a classificação para a Copa Sul-Americana deve ser comemorada e encarada como paliativo e, também, um alívio.

Este jogo tem muita semelhança com o do fim da semana passada. Apesar da grande diferença das posições na tabela, o Botafogo, tal qual o Coritiba, será um adversário perigosíssimo. Para equilibrar, o time alvinegro terá um importante reforço: a dificuldade que seu adversário tem em lidar com o favoritismo.

Espero que o Fluminense retome aquele futebol forte, de pressão, de troca de passes, de deslocamentos, que vimos após a Copa do Mundo. Uma esperança: Chiquinho não viajou. Um desespero: Fabrício foi para Brasília.

Lá estarei amanhã.

Chega dessa vocação de ressuscitador!

Sinais

2014 tem sido um ano de fatos simbólicos que deveriam ser entendidos e utilizados para apressar as mudanças no futebol brasileiro. Não dá mais tempo para que se empurre com a barriga.

Vamos a esses sinais: lá no começo do ano, ainda nos estaduais, jogos de times de massa, Flamengo, por exemplo, com menos de mil pagantes; a desclassificação precoce de todos os brasileiros da Libertadores. Os 7 x 1 na Copa do Mundo. Agora, o Grêmio Barueri (Série D), o CRAC de Goiás (Série C) e o Botafogo (Série A) protagonizaram cenas que mostram a penúria financeira em que vive a maioria dos times brasileiros, independentemente dos seus tamanhos. Todos têm ciência disso, mas não vejo medidas efetivas e com a tempestividade necessária. O que ainda falta?

A Copa não acabou

Sem querer fazer comparações, comemoro o começo dos campeonatos europeus. Ora, depois da Copa das Copas com alta qualidade técnica, não há como não se animar. Afinal, os jogadores que desfilaram categoria, genialidade, aplicação tática, serão os protagonistas do Campeonato Alemão, do Francês, do Espanhol, do Inglês, entre outros de menor apelo.

E ainda tem Bale, Lewandowski e Ibrahimovic. O galês, aos poucos, vai mostrando que o valor pago pelo Real Madrid será recuperado com juros e correção monetária. O polonês começou o ano muito bem no Bayern e tem tudo para virar, definitivamente, uma estrela mundial. O sueco dispensa comentários.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJácome

Imagem: r7

O ESPÍRITO DA COPA BANNER NOVO

 

2 Comments

  1. Lamentável. Cristóvão é um ótimo treinador, mas um péssimo observador do jogo. Desta vez conseguiu inventar a Bola do Valter no lugar do Cícero. Que dureza…

  2. Lamentável. A tentativa de cravar o amor de vez pelo Flu no filho de 10 anos foi por água abaixo. Resultado: filho com tristeza em relação ao Flu e raiva do Fred.
    Torcidor tem que ajudar o time, mas o time tb tem que ajudar o torcedor.
    Pensando em desistir do Flu. Mexeu com meu filho, pior do que comigo…

Responder Frederico de Barros Cancelar